Posts tagged “sentir

Fluires


Existence, originally uploaded by Soul101.
.

A sucessão do tempo é uma condição
inexorável ao perpetuar da existência.
Todavia,
também é a seda que abraça a essência do sentir.

O tempo fluiu,
mas ainda hoje me renovaste o coração!

 

in √81 = IX ?

Anúncios

Transfiguração


03, originally uploaded by It’s just Jack.

 

renova o todo que te faz.
sê o próprio furacão!

faz amor com as palavras,
funda a alma ao corpo
e beija com o coração em pureza.

é no turbilhão dos sentires
que todo o verbo se conjuga.

e o que é, ser-te-á retribuído

em amor e criação!


I

 

árvore!
horizonte!
consciência!
profundo!

É nesse ondular que
se cruzam as múltiplas dimensões.

sopros caídos, acenos escritos.

 


Pela Voz do MultiVerso


A monad – Geo – モナド, originally uploaded by sanchezdot.

 

a ausência de perguntas desvirtua o caminho.
e esmaece, lentamente, o elo com a origem integral.
nada evolui sem aprendizagem, sem as dúvidas intrínsecas às premissas.
só a observação ao contínuo garante a união ao universo em ser.
e seremos! se respeitarmos e compreendermos o que fomos.

mas o que fomos deve ser sentido, pois o que nos é dito não é isento.

até por amor o homem mente.


retorno


Earth Energy, originally uploaded by Auntie K.

 

deixamos de ouvir o silêncio do cosmos
e as cordas de luz do tempo.

há demasiadas interferências no homem!

 

 


Carta na expressão do Sentir

Minha querida,

Foi o verbo que nos aproximou.
Ambos expressamos a mesma frequência na pauta cósmica. Ambos o identificamos. Ambos o sentimos!

Então, vale a pena negar a atracção? Vale a pena impedir que as nossas linhas se entrancem?

Tudo na vida deve ser agradecido. E o que é de bom ainda mais!
Quantas coisas iludem a explicação? Porém, acontecem. Mais, sentem-se!

Por isso, não penses no que virá mas no que é.
Não te esqueças que só poderemos lidar com o que acontecerá se reconhecermos o que existe.

E se o amor florescer, abracemo-lo juntos.
É sinal que o que há era puro! É sinal que o elo se estreitou! É sinal que nos queremos!
Apesar da distância, das águas, das circunstâncias.
Assim, quando as saudades – e a tristeza nelas originada – vierem, aceitemo-las também.
Só aí sentiremos os nossos espíritos em uno e quanto nos amamos.
E seremos criadores do tempo. Nunca mais sozinhos ou transviados, mas entregues ao bater do coração, no embalo do sentimento que nos faz e preenche.

Sabes, já tenho saudades tuas. Mesmo enquanto escrevo estas linhas! No entanto, não há tristeza no meu peito, que se enche com a tua lembrança, por se sentir correspondido. Integralmente!
Vês, até na tristeza há amor.

O querer conduzir-nos-á ao encontro!

Até lá, aceita os meus sopros. Breves, mas intensos!
Verás que se tornarão ventos refrescantes no calor do teu coração. Autênticas ondas em paixão nesse teu universo, onde sou passado, presente e futuro.

Sabes, escrevo Amor, expresso Saudades.
Com todo o meu Sentir!

Sempre,
V.


Carta aos afagos do Vento


Winds of Change, originally uploaded by Liamfm ..

 

Minha Querida,

Encurvo-me perante o silêncio do mar.

Olho para o horizonte e entrego-me à linha do destino.
Por vezes, a geografia é uma esquina escondida. Pensei que desta não o fosse.
Mas a distancia existe. Eu, aqui! Tu, aí!
Talvez um dia nos seja favorável. Talvez?

Penso nas tuas palavras. Permanentemente!

Dizes que há demasiado sentir nas minhas linhas.
É natural! Faço amor com as palavras. É por elas que expresso o meu desejo e o meu querer.
Faço-o com toda a plenitude da minha livre vontade. Faço-o porque me sinto correspondido.

Não posso ansiar pelo teu abraço? Ou por descansar no teu peito?
Nem vale a pena dizer que não porque não o consigo impedir.
Sim. Eu sei que as circunstâncias são distintas. Mas sê-lo-ão para sempre? E mesmo que assim aconteça quer isso dizer que não sentimos o que sentimos? Quer isso dizer que os momentos que temos não foram intensamente sentidos?

Ah! Há alturas em que apenas nós somos. Tudo o resto jorra da nossa origem!

Contudo, também há, realmente, a possibilidade de abrandar.
Se te for necessário, jamais imporei a minha vontade. Mas as cores não voltarão a ser as mesmas nem nós voltaremos a ser iguais.
O que nos faz, toca-nos profundamente. Tanto que abala as colunas da existência pelo reconhecimento do que já houve. É o antigo que chama por nós! E eu ouço esse canto.

Falaste-me em lágrimas no chão. Recordas?
Respondi-te que as tuas lágrimas tinham era caído no meu coração, onde as tinha recebido e guardado por serem manifestações do teu amor. Recordas?

Pois as tuas lágrimas já são um oceano de sentir no meu coração. E o tempo fará delas um universo. Porque eu vou ama-las e acarinha-las. Porque nelas também quero ser.
Só assim criaremos o, e no, MULTIVERSO.

Encurvo-me perante o silêncio do mar.
Venho aqui à procura dos afagos do vento. É por eles que sinto os teus beijos.

E peço-lhes, humildemente, que levem os meus até ti.

Sempre,
V.

in 30 Mensagens de Amor e 1 Recordação