Posts tagged “coração

Fluires


Existence, originally uploaded by Soul101.
.

A sucessão do tempo é uma condição
inexorável ao perpetuar da existência.
Todavia,
também é a seda que abraça a essência do sentir.

O tempo fluiu,
mas ainda hoje me renovaste o coração!

 

in √81 = IX ?


Transfiguração


03, originally uploaded by It’s just Jack.

 

renova o todo que te faz.
sê o próprio furacão!

faz amor com as palavras,
funda a alma ao corpo
e beija com o coração em pureza.

é no turbilhão dos sentires
que todo o verbo se conjuga.

e o que é, ser-te-á retribuído

em amor e criação!


Dádiva


Mosvannet, originally uploaded by sqbbe.

 

no antever do sentimento
expressa-se a voz do coração.

e a harmonia no silêncio do Criador,
atinge-se na atitude que se oferece.


MultiVerso

 

volto à origem primordial,
onde o verbo é expressão intemporal.

o coração é o maior universo que conheço!

 

 


XXXIV

viajo sem me mover!

 

na imensidade do azul intemporal.

onde sou!

 

na luz do teu rubi.


III


Blue Diamonds, originally uploaded by Wenspics.

 

Fontes de inspiração,
nascentes de palavras iluminadas.

Reticências humanas,
constantes no fado de ser.

Partículas do nosso tempo,
num tempo simplesmente maior.

Mas eis o que permanece:

flores de luz plantadas,
ao longo da jornada,
unicamente cuidadas nas lágrimas do coração

 


Carta na expressão do Sentir

Minha querida,

Foi o verbo que nos aproximou.
Ambos expressamos a mesma frequência na pauta cósmica. Ambos o identificamos. Ambos o sentimos!

Então, vale a pena negar a atracção? Vale a pena impedir que as nossas linhas se entrancem?

Tudo na vida deve ser agradecido. E o que é de bom ainda mais!
Quantas coisas iludem a explicação? Porém, acontecem. Mais, sentem-se!

Por isso, não penses no que virá mas no que é.
Não te esqueças que só poderemos lidar com o que acontecerá se reconhecermos o que existe.

E se o amor florescer, abracemo-lo juntos.
É sinal que o que há era puro! É sinal que o elo se estreitou! É sinal que nos queremos!
Apesar da distância, das águas, das circunstâncias.
Assim, quando as saudades – e a tristeza nelas originada – vierem, aceitemo-las também.
Só aí sentiremos os nossos espíritos em uno e quanto nos amamos.
E seremos criadores do tempo. Nunca mais sozinhos ou transviados, mas entregues ao bater do coração, no embalo do sentimento que nos faz e preenche.

Sabes, já tenho saudades tuas. Mesmo enquanto escrevo estas linhas! No entanto, não há tristeza no meu peito, que se enche com a tua lembrança, por se sentir correspondido. Integralmente!
Vês, até na tristeza há amor.

O querer conduzir-nos-á ao encontro!

Até lá, aceita os meus sopros. Breves, mas intensos!
Verás que se tornarão ventos refrescantes no calor do teu coração. Autênticas ondas em paixão nesse teu universo, onde sou passado, presente e futuro.

Sabes, escrevo Amor, expresso Saudades.
Com todo o meu Sentir!

Sempre,
V.